GAT Manas juntam-se à Greve Feminista 8M

08 Março 2022
Surgiu nos Estados Unidos, numa manifestação pela igualdade dos direitos civis e a favor do voto feminino que, anos antes da I Guerra Mundial, juntou mulheres operárias fabris. A 08 de março de 1975 viria a ser instituído pela Organização das Nações Unidas o Dia Internacional da Mulher tornando-se uma data incontornável.

A escritora francesa Simone de Beauvoir, absolutamente envolvida com a causa feminista, afirmou: "Não nascemos muheres, tornamo-nos mlheres". Com esta frase marcou indelevelmente a causa feminista que ainda se fazia muito pelas mãos do Partido Socialista e por reivindicações de iguldade ao nível das condições de exercício do Direito ao Trabalho pelas Mulheres.

Cinquenta anos depois a diferenciação ao nível da biologia, sexualidade e reprodução faz-se muito para além do sexo enquanto órgão genital, projetando o sexo como pertença social onde identidade de género e expressão de género podem traduzir a orientação sexual de uma pessoa. O corpo é sexo, é identificação, é expressão, é prazer.

Citando um dos maiores artistas transformistas do pós-25 de abril em Portugal, Fernando Santos, pois que também podemos tematizar em torno da sua referência "de homens não passamos, a mulheres não chegamos".

É já conhecido que o foco transversal do GAT para este Dia Internacional da Mulher assenta na identificação e denúncia das barreiras com as quais as mulheres migrantes oriundas da África Austral e/ou Afrodescendentes grávidas e em situação irregular se deparam quando pretendem aceder ao Serviço Nacional de Saúde.

A este propósito o GAT consultou o EBCOG, tendo-se debruçado cuidadosamente nas 10 Normas de Cuidados Padrão apresentadas no Parlamento Europeu em novembro de 2014 e assinadas por 37 países da Europa - e correspondentes Colégios de Obstetrícia e Ginecologia - pelo que, e também do resultado do profundo conhecimento que o GAT possui acerca da legislação portuguesa no que à área da saúde diz respeito, coloca-se esta associação de reconhecida utilidade pública, com estatuto de Instituição Particular de Solidariedade Social e de Organização Não-Governamental para o Desenvolvimento, na posição de advogado em defesa da vigilância e da proteção das normas, direitos e garantias das mulheres migrantes grávidas em período pré-natal, parto e neonatal confrontadas com as dificuldades no acesso a cuidados ginecológicos e obstétricos, espelho da exposição destas mulheres a preconceitos múltiplos e cumulativos como os de género, etnia, território, posição social, língua e não raras vezes de religião

GAT através do Serviço Direcionado Manas Grupo de Apoio Mútuo - que nasceu em 2020 para responder a necessidades específicas do Programa de Consumo Vigiado Móvel - oferece, no seguimento da sua missão de criar espaços seguros para diferentes comunidade de mulheres todas com múltiplas vulnerabilidades, quer por serem pessoas que usam drogras (PUDquer por serem trabalhadoras do sexo (TSquer por serem pessoas em situação de sem abrigo (PSSA), no espaço do GAT IN-Mouraria, sita Calçada de Santo André N.º 79 - 83 em Lisboano período entre as 14H e as 16H deste 08 de março, um Makeover que inclui Hairdressign & Nails destinado não só às mulheres alvo de violências múltiplas acima referenciadas, mas também a pessoas não binárias.

Que tal virem passar este dia num espaço de segurança e de conforto?

Depois, Manas Grupo de Apoio Mútuo aceita os braços disponíveis para dar, aproveitando para os envolver em mais uma atividade de inclusão pela via artística. Vamos terminar os materiais criativos para, lado a lado, caminharmos em direção à Praça Luís de Camões e, a partir das 18H, juntar mais laços à Greve Feminista Internacional 8M dando nós voz aos corpos que tantas vezes silenciam e ouras tantas escondem a reiindicação: “O meu corpo, as minhas substâncias, os meus direitos

One Last Minute to Save the Date!
08 de março | Das 14H às 16H | Calçada de Santo André N. º79-83, Bairro da Mouraria, Lisboa
Manas - Apoio Mútuo entre Mulheres e GAT InMouraria
Oferta Makeover! Para mulheres em situação de vulnerabilidade e pessoas não binárias (inclui Hairdressing e Nails)
O meu corpo, as minhas substâncias, os meus direitos”
 
08 de março | 18H | Praça Luís de Camões, Lisboa | Greve Feminista Internacional
Manas - Apoio Mútuo entre Mulheres, Gat InMouraria e Programa de Consumo Vigiado Móvel
O meu corpo, as minhas substâncias, os meus direitos

Vamos construir mais um Dia Internacional da Mulher?
 
Fotografia: © DR